HOME > Tênis > História no Mundo
História no Mundo

Alguns crêem que o tênis surgiu como uma variante dos antigos jogos de bola praticados por egípcios, gregos e romanos. Outros acreditam que o esporte deriva de um jogo romano chamado “harpastum”, que foi adaptado pelo país basco e recebeu o nome de “jeu de paume”, porque a bola era batida contra um muro com a palma da mão.

No século XII, o “jeu de paume” difundiu-se por toda a França, com muitas modificações, tanto nas regras quanto na configuração dos campos. Ele deixou de ser jogado com a bola contra o muro, passando a ser praticado em um retângulo dividido ao meio por uma corda. Surgiu, assim, o “longue-paume”, que permitia a participação de até seis jogadores de cada lado.

Mais tarde surgiu o “court-paume”, jogo similar, jogado em recinto fechado, mas de técnica mais complexa e exigindo uma superfície menor para sua prática. As partidas eram disputadas em melhor de 11 jogos, saindo vencedora a equipe que fizesse primeiro os seis jogos. Eis porque, no tênis, os seis jogos (games) definem, em regra, uma partida (set).

Somente no século XIV apareceu a raquete, invenção italiana, que tornou o jogo de “paume” menos violento e mais interessante, facilitando sua prática pelo resto da França. O esporte logo atravessou o Canal da Mancha e, já neste século, era muito conhecido em toda a Inglaterra, tendo o Rei Henrique VIII como um de seus praticantes mais habilidosos.

Com o aparecimento da bola de borracha, em meados do século XIX, surgiu na Grã-bretanha o tênis ao ar livre, ou “real tennis”, bastante semelhante ao “court-paume”, mas sem paredes laterais e de serviço.

O major inglês Walter Clopton Wingfield, em serviço na Índia, a pedido das senhoras inglesas, estudou os jogos precursores do tênis, introduziu alterações em suas regras e padronizou as medidas da quadra em 1873.

No ano seguinte patenteou um manuscrito do regulamento, detalhes do jogo, quatro raquetes, uma rede e bolas, num “kit” de madeira, o qual era vendido, na época, por cinco guinéus, ao qual se chamou “Sphairistike” em homenagem aos gregos que assim chamavam os exercícios feitos com auxílios de bolas.

Esse nome, no entanto, não durou muito, sendo logo substituído por ”tênis”, que provavelmente deriva do francês “tenez” que significa: “pega”! Era exclamado quando o jogador atirava a bola para o adversário.

Em 1875, no dia 25 de maio, houve em Londres, uma reunião publica, onde foi aprovado o Código do “Lawn Tennis”, inclusive a discutida pontuação do saque, em fração de 15 polegadas. O tênis (chamado nessa época de “tennis-in-lawn” por ser jogado em quadras de grama).

Logo se expandiu por toda a Índia, impulsionado pelo entusiasmo das senhoras e logo chegou à Inglaterra, desbancando o “cricket”, maior sucesso da época em terras britânicas. A partir daí, o tênis teve suas regras modificadas e uniformizadas para ser praticado em todo o mundo.

Passou a fazer parte da programação dos Jogos Olímpicos de 1896 a 1924 e foi suprimindo nesse ano. A partir de 1900, foi iniciada a disputa da Davis Cup, equivalente ao campeonato mundial de equipes, repartidas por zonas geográficas (americana, européia e oriental).

Na América do Sul, o tênis tomou considerável impulso, principalmente a partir de 1921, ano em que começou a realizar-se a Taça Mitre (campeonato sul-americano, individual e por equipes – adultas), e mais ainda, depois de 1948, ao ser instituída a Taça Patinõ (campeonato sul-americano individual e por equipes – juvenis), troféu que têm sido ganho várias vezes pelo Brasil.

Copyright © 2012-2015 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização