HOME > Pierre Coubertin

“Barão de Coubertin”, o criador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna

Charles Pierre de Fredy, o verdadeiro nome do criador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, nasceu em Paris, na França, no dia 1º de janeiro de 1863.

O nome “Barão de Coubertin”, como ficou conhecido posteriormente, é uma herança de família. E vem de um de seus antepassados, o camareiro Pierre Fredy, que, em 1477, recebeu o título de nobreza do Rei Luís XI. Em 1577, após adquirirem o feudo de Coubertin, próximo à capital francesa, todos os membros da família Fredy passaram a utilizar a alcunha em seus respectivos nomes.

Filho de artistas, Charles Pierre estudou arte, filosofia e direito na Universidade Sorbonne, em Paris, mas logo se rendeu a uma grande paixão: a educação.

Movido por seu ideal pedagógico, o já professor de história e pedagogia viajou aos Estados Unidos e Inglaterra, com o objetivo de estudar o papel da educação física no desenvolvimento do indivíduo. A partir disso, optou por se dedicar à reforma do sistema educacional francês, tentando inserir a atividade física nas escolas de seu país.

Na década de 1880, publicou uma série de artigos defendendo o valor dos jogos amadores para a formação do caráter dos jovens.

Em 1892, na Universidade Sorbonne, Coubertin apresentou um estudo que apresentava parte de seu estilo visionário: “Os exercícios físicos no mundo moderno”. Ele também aproveitou a ocasião para mostrar o projeto de recriar os Jogos Olímpicos realizados na Grécia Antiga. Mas foi rejeitado prontamente.

O “Barão” foi um praticante obstinado de esportes como o boxe, a esgrima, o remo e a equitação. Mas foi no tiro esportivo onde ele teve mais sucesso: foi sete vezes campeão francês. Em 1887, ele fundou, em Paris, a “União dos Esportes Atléticos”.

Perseverante, Coubertin organizou, em 1894, um congresso na mesma Universidade Sorbonne, para, novamente, propor a recriação dos Jogos da Era Antiga. Com a participação de representantes de 13 países, ele não só conseguiu aprovar a ideia de criar um evento esportivo, capaz de integrar os povos a cada quatro anos, como, também, promoveu a criação do Comitê Olímpico Internacional (IOC – International Olympic Comitee), do qual ele tornou-se secretário-geral.

Inicialmente, a ideia de Coubertin era celebrar os primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna em Paris, sua cidade natal, no ano de 1900. Porém, o grego Dimítrius Vikelas, que representava no mesmo congresso o Clube Pan-Helênico de Ginástica de seu país, conseguiu persuadir os membros do recém-criado COI, alegando de que seria melhor realizar a primeira edição em Atenas, capital da Grécia. Segundo ele, o evento serviria como uma homenagem ao país criador dos Jogos Antigos.

Como os estatutos do COI requeriam que o presidente da organização tivesse a nacionalidade do país onde fossem realizados os Jogos, Vikelas, além de se tornar o primeiro presidente do COI, ainda viu seu país realizar os primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna, em Atenas, no período de 6 a 15 de abril de 1896.

Ao término dos primeiros Jogos, o COI decidiu que a segunda edição seria realizada em Paris, em 1900. Fazendo valer as regras do mesmo estatuto, Coubertin tornou-se, assim, presidente da entidade, cargo que manteve até 1925. Nesse ano, deixou o cargo para assumir o posto de presidente de honra de todos os Jogos Olímpicos.

Barão de Coubertin morreu subitamente, de ataque cardíaco, no dia 2 de setembro de 1937, em Genebra, na Suíça.

Como forma de reconhecimento, seu coração foi transportado para Olímpia, na Grécia, onde repousa até hoje em um mausoléu.

“Por que restabeleci os Jogos Olímpicos? Para enobrecer e fortalecer o esporte, para assegurar independência e perenidade ao esporte, para torná-lo apto a preencher o papel educativo que lhe cabe no mundo moderno.” Pierre Coubertin

Fonte: UOL e Wikipedia

 

Copyright © 2012-2015 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização