HOME > Natação > História no Brasil
História no Brasil

Natação no Brasil

 

Dois anos após a primeira Olimpíada, em Atenas-1896, a natação passou a ser considerada esporte no Brasil. Em 1898, o Clube de Natação e Regatas, no Rio de Janeiro, organizou a primeira competição, com a presença de atletas de vários estados do país.O percurso, com 1.500 m de distância, era entre a Fortaleza Villegaignon e a praia de Santa Luzia.

Em 1913, o Brasil passou a ter uma entidade que controla os esportes aquáticos no país, a Federação Brasileira das Sociedades de Remo, localizada no Rio de Janeiro. No ano seguinte, em 1914, a natação começou a ser organizada pela Confederação Brasileira de Desportos.

As primeiras piscinas para competições foram construídas em 1919, pelo Fluminense Futebol Clube, no Rio de Janeiro, e em 1923, pela Associação Atlética São Paulo, em São Paulo. Na década de 70, com a extinção da CBD, o esporte passou a ser controlado pela Confederação Brasileira de Natação (CBN), que viraria Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos em 1988.

Em Olimpíadas, o Brasil fez sua estréia no esporte em 1920, nos Jogos de Antuérpia. Em 1932, a brasileira Maria Lenk tornou-se a primeira atleta sul-americana a participar de uma Olimpíada, representando o Brasil em Los Angeles. A nadadora foi também a primeira recordista mundial pelo Brasil. Em 1939, bateu os recordes dos 200 m, com 2min56s00, e 400 m peito, com 6min15s08.

Em 1936, em Berlim, Piedade Coutinho chegou em quinto lugar. Nas Olimpíadas de 1952, em Helsinque, o paulista Tetsuo Okamoto conquistou a primeira medalha do Brasil na natação, ficando com o bronze na prova dos 1.500 m livres. Em 1961, Manuel dos Santos, nos 100 m livre, bateu o recorde mundial, com o tempo de 53s6. O brasileiro ganhou o bronze na mesma prova, nos Jogos de Roma. Em 1968, José Sylvio Fiolo, nos 100 m peito, bateu o recorde mundial com o tempo de 1min06s04.

Nos anos 80, o Brasil ganhou projeção internacional com vários recordistas sul-americanos, entre eles Djan Madruga, Ricardo Prado, Gustavo Borges, Rogério Romero, Daniela Lavagnino, Adriana Salazar, Patrícia Amorim e Ana Azevedo. Na década de 90, Gustavo Borges conquistou duas medalhas de prata, em Barcelona-1992 nos 100 m livre, e em Atlanta-1996 nos 200 m livre, e uma medalha de bronze, nos 100 m livre, também em Atlanta. Em Sydney-2000, Gustavo foi bronze no revezamento 4 x 100 m livre, tornando-se o primeiro brasileiro a conquistar quatro medalhas olímpicas na história.

Fonte: Uol, Terra

Copyright © 2012-2015 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização