HOME > Judô > História no Brasil
História no Brasil

O Judô no Brasil

 

O judô tornou-se conhecido no Brasil na primeira década do século 20, quando foi trazido por uma comitiva de lutadores japoneses itinerantes que se exibia na América do Sul. Vinda do Chile e da Argentina, a trupe fez apresentações em Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Belém e Manaus, onde alguns deles se estabeleceram e começaram a dar aulas para os habitantes da cidade nas instalações do Atlético Rio Negro.

Em 1917, Mitsuo Maeda, chamado o Conde Koma, um dos principais integrantes daquele grupo original, retornou ao Brasil para se estabelecer em Belém do Pará. Maeda trabalhou na Companhia Industrial Amazonense. Paralelamente, começou a ensinar judô na cidade.

Em 1925, outro japonês, Takaji Saigo, tentou divulgar o judô na cidade de São Paulo, sem sucesso. Três anos mais tarde, o lutador Géo Mori passou a se apresentar em circos, aceitando desafios para lutar. Isso estimulou o surgimento de outros lutadores, principalmente nas cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Aos poucos, o esporte tornou-se popular, principalmente com a chegada dos imigrantes japoneses no pós-guerra. Entretanto, apenas em 18 de março de 1969, foi fundada a Confederação Brasileira de judô.

Três anos depois, Chiaki Ishii – pai de Vânia Ishii, atleta que representou o país em algumas edições dos Jogos Olímpicos – conquistou no meio-pesado a primeira medalha olímpica brasileira. Após 12 anos sem medalhas, o Brasil voltou ao pódio em Los Angeles-1984, com a prata de Douglas Vieira e os bronzes de Luís Onmura e Walter Carmona. E, desde então, o Brasil conquistou medalhas em todos os Jogos.

Em Seul-1988, o meio-pesado Aurélio Miguel ganhou a única medalha de ouro brasileira naquela edição. Quatro anos depois, em Barcelona-1992, foi a vez do meio-leve Rogério Sampaio vencer todas as lutas por ippon e repetir a façanha de Aurélio Miguel, ficando, assim, com o ouro.

Nos Jogos de Atlanta, em 1996, Aurélio Miguel (meio-pesado) e Henrique Guimarães (meio-leve) ganharam medalhas de bronze. Em Sydney-2000, Tiago Camilo (aos 18 anos), na categoria leve, e Carlos Honorato, na categoria médio, conquistaram a prata olímpica.

No total, são dez medalhas olímpicas já obtidas, todas no masculino. No feminino, cujas competições olímpicas tiveram início em Barcelona-1992, as brasileiras ainda estão por obter a primeira medalha.

 

Fonte: Uol, Terra e globo.com

 

Copyright © 2012-2015 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização