HOME > Esportes > Natação > Thiago Pereira
Thiago Pereira

O nadador Thiago Machado Vilela Pereira, ou apenas Thiago Pereira, nasceu em Volta Redonda (RJ), em 26 de janeiro de 1986. Medalhista olímpico em Londres 2012, é filho de Maurício Pereira e Rose Vilela.

Começou a nadar no Clube dos Funcionários da CSN e passou a se destacar aos 12 anos. Com o sucesso nas piscinas despertou a atenção do Minas Tênis Clube de Belo Horizonte que o contratou.

Ganhou duas medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo em 2003, e iniciou 2004 com excelente atuação o Campeonato Sul-Americano, disputado em Maldonado no Uruguai, e se tornou o 12º nadador mais rápido no ranking de todos os tempos da prova. No Troféu Brasil disputado no Rio de Janeiro em maio, bateu o lendário recorde sul-americano dos 400m medley que pertencia a Ricardo Prado desde os Jogos Olímpicos de 1984.

Nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, não chegou ao pódio, terminando na 5ª posição. Em outubro, no Campeonato Mundial de Piscina Curta (25m), disputado em Indianápolis, Estados Unidos, foi campeão dos 200m medley. Foi o primeiro ouro em um Mundial de Curta para o Brasil desde 1997. Também foi bronze nos 100m medley, e ajudou os revezamentos 4x100m livre e 4x100m medley a conquistarem medalhas de prata e bronze, respectivamente. No final do ano, foi agraciado pelo Comitê Olímpico Brasileiro com o Prêmio Brasil Olímpico como melhor nadador do país em 2004.

Em 2005 foi morar ns Estados Unidos para uma temporada de treinamentos em Coral Springs. No entanto, em maio, logo após o Troféu Brasil, sofreu uma contusão no joelho que o impediu de disputar o Campeonato Mundial em Montreal, no Canadá. Não se adaptou aos Estados Unidos e retornou a Belo Horizonte.

Em 2006, sua maior conquista foi a medalha de bronze nos 400m medley no Campeonato Pan-Pacífico em Victoria, no Canadá. Em 2007, depois de quase dois anos, melhorou seu recorde sul-americano nos 200m medley no Campeonato Mundial em Melbourne, Austrália, conseguindo a 4ª colocação.

Nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, conquistou oito medalhas (seis de ouro, uma de prata e uma de bronze) e se tornou o maior ganhador individual de medalhas em uma edição dos Jogos, igualando a nadadora costa-riquenha Silvia Poll (oito medalhas nos Jogos de Indianápolis, em 1987). No mesmo ano, em novembro, bateu o recorde mundial dos 200m medley em piscina curta (25m) durante a etapa de Berlim da Copa do Mundo de Natação. Em dezembro de 2007, foi eleito pelo Comitê Olímpico Brasileiro o melhor atleta brasileiro do ano, recebendo o Prêmio Brasil Olímpico.

Nos Jogos de Pequim, em 2008, novamente teve lugar de destaque entre os melhores nadadores do mundo. Uma fratura na mão atrapalhou seus treinamentos no início de 2009, mas mesmo assim, melhorou bem seus tempos no Campeonato Mundial em Roma, Itália.

Em agosto de 2010, no Campeonato Pan-Pacífico de Natação de 2010, em Irvine, EUA, Thiago obteve o bronze nas provas de 200 metros medley e 400 metros medley. No mesmo ano obteve o título de Rei da Copa do Mundo de Natação de Piscina Curta. Na última etapa da Copa, em Estocolmo, o brasileiro venceu os 400m medley e ficou com a prata nos 100m medley, chegando a 22 medalhas no total (19 de ouro e três de prata).

Em 2011, nos Jogos Pan-Americanos em Guadalajara (México), Thiago conquistou 6 medalhas de ouro, 1 medalha de prata e 1 medalha de bronze. Com essas conquistas, chegou a 12 medalhas de ouro, tornando-se o brasileiro com maior número de medalhas de ouro em toda a história dos Jogos Pan-americanos, superando o então recordista, Hugo Hoyama. Ele tornou-se também, o segundo brasileiro em número total de medalhas em pans, atrás apenas do ex-nadador Gustavo Borges, dono de 19 medalhas.

Nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, Thiago Pereira obteve uma histórica medalha de prata nos 400 metros medley, derrotando Michael Phelps e igualando o recorde sul-americano obtido com supertrajes em 2009. Dessa forma, repetiu o feito de Ricardo Prado nos Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984.  Participou logo depois da prova dos 200 metros medley, mas não conseguiu mas não obteve sucesso e ficou fora do pódium.

Fonte: Revista Caras

Deixe o seu comentário!

TagsAtenas, Jogos Olímpicos, Jogos Pan-americanos, Pequim, Prêmio Brasil Olímpico, Thiago Pereira,

Copyright © 2012-2015 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização