HOME > Esportes > Judô > Instituto Reação vence o Pinheiros e é tricampeão do Brasileiro Interclubes de Judô Feminino
Instituto Reação vence o Pinheiros e é tricampeão do Brasileiro Interclubes de Judô Feminino

Instituto Reação vence o Pinheiros e é tricampeão do Brasileiro Interclubes de Judô Feminino (CBJ)

Neste domingo (26/11/2017), o Instituto Reação (RJ) conquistou o tricampeonato do Grand Prix Nacional Interclubes de Judô Feminino. O terceiro título consecutivo veio com vitória por três a dois sobre o Pinheiros na final disputada no ginásio do Centro Pan-Americano de Judô, em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador (Bahia). Com esse terceiro ouro, as cariocas igualaram o Minas como maiores campeões da história do GP Feminino.

A primeira luta da final foi um clássico nacional do meio-leve (52kg): Eleudis Valentim contra Jéssica Pereira. No tempo normal, a luta terminou empatada e, no golden score, Jéssica conseguiu um waza-ari para assegurar o primeiro ponto do Reação. Em seguida, Tamires Crude (Reação/57kg)) fez dois waza-aris e finalizou Joseane Nunes (Pinheiros/57kg) com uma chave de braço para vencer por ippon.

O ponto decisivo ficou, então, para o terceiro combate, onde o time do Rio contou com toda a experiência e técnica da campeã olímpica, Rafaela Silva, para superar Jéssica Santos (Pinheiros/63kg) por um waza-ari e garantir o terceiro título nacional do Reação. Para Rafaela, no entanto, este foi seu quinto título, fazendo dela a atleta mais vitoriosa da história do GP feminino.

“No início do Grand Prix, o Reação ainda não tinha muitas atletas de alto rendimento. Éramos apenas eu e minha irmã (Raquel Silva). Então, eu lutei pela Sogipa e pelo Pinheiros e fui campeã com esses dois clubes até que conseguimos formar uma equipe muito forte no Reação. Há quatro anos disputamos o Grand Prix, batemos na trave no início, mas conseguimos crescer nos outros anos”, lembrou Rafaela. “Neste ano viemos sem o peso 70kg, então, sabíamos que precisávamos abrir sempre três pontos no início para sairmos vitoriosas e foi o que fizemos. Agora, vamos trabalhar para construir uma nova equipe mista para poder continuar brigando por medalha no ano que vem.”

Os pontos do Pinheiros foram marcados por Bárbara Timo (70kg), que venceu Carolina Pereira por ippon (hansokumake), e por Maria Suelen Altheman (+70kg), que imobilizou Camila Yamakawa até o ippon.

Minas supera Sogipa na decisão pelo bronze

Na disputa pelo bronze, a Sogipa começou melhor com vitória de Érika Miranda por um waza-ari contra Layana Colman, no que seria a única vitória das gaúchas no confronto.

O Minas reagiu na segunda luta com Kamilla Silva superando Gabrielle Gonzaga por ippon. Ketleyn Quadros virou o placar em favor das mineiras, vencendo Ryanne Lima por um waza-ari no golden score. Sarah Nascimento ampliou a vantagem ao superar Maria Portela por um waza-ari e garantiu a medalha para o Minas, que ainda fechou o placar em 4 a 1 após vitória de Isabela Sanches (+70kg) sobre Claudirene Cezar na última luta.

Fonte: CBJ

Deixe o seu comentário!

TagsBrasil, Judô, medalha,

Copyright © 2012-2016 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização