HOME > Esportes > Taekwondo > Brasil volta da Tunísia com três medalhas e vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude 2018
Brasil volta da Tunísia com três medalhas e vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude 2018

Brasil volta da Tunísia com três medalhas e vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude 2018 (CBTKD)

Rio de Janeiro – A Seleção Brasileira Juvenil de Taekwondo mandou muito bem nos 15 dias que esteve em Hammamet, na Tunísia. Após conquistar uma medalha de bronze na Seletiva Olímpica, e, consequentemente, uma vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude (YOG) – a equipe nacional disputou o Campeonato Mundial Junior 2018 e ganhou mais duas medalhas de bronze.

Na seletiva olímpica para os Jogos da Juventude, que serão disputados em Buenos Aires, na Argentina, no mês de outubro, o Brasil contou com seis representantes e garantiu presença na categoria até 55 quilos feminino, com Sandy Macedo. O evento, que aconteceu de seis a sete de abril, contou com mais de 400 taekwondistas, de 111 distintas nações.

Para esta conquista, a brasileira encarou na estreia, a medalhista mundial, da etapa de 2016, Gabriela Briskarova, da Eslováquia. Na sequência, Sandy levou a melhor contra Mell Mina, do equador, e Safia Salih do Marrocos. Na semifinal, contra a grega, Fani Tzeli, que mais tarde conquistou a primeira colocação, Sandy não conseguiu superar a adversária e perdeu o combate, por 5 a 7, garantindo a terceira colocação.

“Estou muito feliz! Achei que lutei bem e consegui seguir todas as estratégias que meu técnico passou. Estava com boas expectativas no torneio e fiquei feliz em ter garantido a vaga e mais ainda com a medalha que conquistei”, comentou Sandy Macedo.

Na sequência, entre os dias nove e 13, o Brasil conquistou sua primeira medalha de bronze com o paulista Gabriel Fabre Ramos, na categoria até 59kg. Para chegar ao pódio o brasileiro derrotou o português Nuno Vieira, o mexicano Norberto Santamaria, o tunisiano Mohamed Khelifi e o chadiano Casimir Djinodi. Na semifinal, mais um duro confronto, com o turco Arslan Demir, em que o adversário levou a melhor, por 19 a 12 pontos.

“É muita felicidade poder representar o Brasil e conquistar esta medalha, mesmo não sendo de ouro. A competição está muito bem organizada e com nível muito alto”, comentou Gabriel Ramos.

O outro bronze veio com Patrick Cardoso. Desta vez, na categoria acima de 78 quilos. Para chegar na medalha, o brasileiro venceu o libanês Ray Rahy, na estreia. Na sequência, teve êxito noss confronto contra o mexicano, Carlos Trujano, e o norte-americano, Vlado Duvnjak. Na semifinal, Patrick não passou por Meng-en Lee, da China.

Com estes resultados o Brasil chegou a soma de 26 medalhas em campeonatos mundiais e a 11ª em mundiais da categoria junior. Com isto, a geração 2018 se igualou a campanha feita em 2000, como o segundo melhor desempenho brasileiro, em número de medalhas, em mundiais da categoria junior.

“Nosso planejamento contava com uma medalha, o que vínhamos apresentando nos últimos anos, mas conseguimos duas, fato que não acontecia desde 2000. Há 18 anos não tínhamos mais de uma medalha em mundial Junior e isto, alem do nivel estar muito forte, faz com que o saldo seja positivo. A equipe se portou muito bem e a comissão técnica soube tirar o melhor de cada situação. Tivemos boas surpresas e excelentes resultados, com atleta experientes correspondendo às expectativas e com os de menor experiência ganhando bagagem internacional”, analisou Natália  Falavigna, chefe de equipe e diretora tecnica da CBTKD.

Fonte: CBTKD

Deixe o seu comentário!

TagsBrasil, medalha, Taekwondo, Tóquio 2020,

Copyright © 2012-2018 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização