HOME > Esportes > Natação > Brasil comemora segunda melhor campanha em Mundiais de Esportes Aquáticos
Brasil comemora segunda melhor campanha em Mundiais de Esportes Aquáticos

Brasil comemora segunda melhor campanha em Mundiais de Esportes Aquáticos (Satiro Sodré/CBDA)

Budapeste (Hungria) - O Brasil encerrou no domingo (30/07) a sua segunda melhor campanha em Mundiais de Esportes Aquáticos. Na edição 2017, disputada em Budapeste, na Hungria, a Seleção Brasileira de Natação subiu oito vezes ao pódio, com 2 ouros, 4 prata e 2 bronzes, somando maratonas aquáticas e natação. O resultado final ficou atrás apenas da edição de Barcelona, em 2013, quando nossos atletas conquistaram 10 medalhas.

Além das oito medalhas, o Brasil termina o Mundial dos Esportes Aquáticos de Budapeste com sete finais e sete semifinais. Nas maratonas aquáticas Ana Marcela Cunha brilhou sagrando-se a primeira brasileira tricampeã mundial. Etiene Medeiros mais uma vez foi pioneira sendo a primeira brasileira campeã de natação em um Mundial dos cinco esportes da Federação Internacional. Nicholas Santos provocou a admiração de todos os atletas e técnicos na competição ao conquistar a prata nos 50m borboleta aos 37 anos. O atleta mais velho a subir no pódio da maior competição da FINA.

Na Hungria, o país termina na 4ª colocação nas maratonas aquáticas, no 9º lugar na natação e em 10º no quadro geral de medalhas. Entre as 176 nações que participaram em Budapeste, dos 29 países que subiram ao pódio, apenas cinco eram das Américas: Estados Unidos (1º); Brasil (10º), o Canadá (13º), Equador (22º) e México (20º).

“Foi uma ótima competição em todos os sentidos. Espantou o “fantasma” do ano passado (Rio 2016, quando a natação não subiu ao pódio e apenas a maratona aquática, com Poliana Okimoto, levou a medalha de bronze). Os atletas voltaram a sentir como é bom estar no alto nível do esporte mundial. A Confederação tem proporcionado ao longo dos últimos anos uma boa estrutura e conseguimos mantê-la. Parabenizo os atletas e técnicos que são os grandes responsáveis por  este resultado tão bom no início do ciclo”, disse Ricardo Prado, coordenador geral de esportes.

Campanha brasileira no Mundial de Budapeste 2017

Medalhas

Ouro – 50m costas – Etiene Medeiros (Recorde das Américas)

Prata — 4x100m livre — Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Cesar Cielo e Buno Fratus (Recorde Sul-Americano)

Prata — 50m borboleta — Nicholas Santos

Prata — 50m peito — João Gomes Junior (Recorde das Américas)

Prata — 50m livre — Bruno Fratus

Finais

1º — 50m costas — Etiene Medeiros

4º — 50m Peito – Felipe Lima

5º — 100m livre — Marcelo Chierighini

5º — 4x100m medley — Guilherme Guido, João Gomes Júnior, Henrique Martins e Marcelo Chierighini

6º — 50m borboleta — Henrique Martins

7º — 100m costas — Guilherme Guido

7º — 400m medley — Brandonn Almeida

Semifinais

10º — 200m medley — Joanna Maranhão (Recorde Sul-Americano)

10º — 100m peito — Felipe Lima

11º -— 100m peito — João Gomes Júnior

11º — 200m costas — Leonardo de Deus

12º — 50m costas — Guilherme Guido

14º — 100m livre – Gabriel Santos

14º — 200m borboleta — Leonardo de Deus

Fonte: CBDA

Deixe o seu comentário!

TagsBrasil, medalha, Natação,

Copyright © 2012-2016 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização