HOME > Especiais > Paralímpicos > Na Rio 2016, Daniel Dias chega à 20ª medalha em Jogos Paralímpicos
Na Rio 2016, Daniel Dias chega à 20ª medalha em Jogos Paralímpicos

Marcelo Regua/CPB/MPIX

Na noite em que o Brasil conquistou mais três medalhas na natação, os holofotes se voltaram mais uma vez para Daniel Dias. Nesta segunda-feira (12/09), o brasileiro venceu a prova dos 50m livre S5 e levou a medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Esta é a 20ª medalha conquistada por Daniel Dias na história dos Jogos Paralímpicos.

“Foi muito emocionante hoje. Nos 50m borboleta foi quando eu fiquei mais sentido. Eu, que nado muitas provas, acabo passando por momentos emocionais difíceis. Mas hoje eu pensei “quero dar uma alegria a mais para a torcida, e vamos cantar o hino junto”. Fico agradecido de poder ganhar uma medalha de ouro, comemorar com a torcida e ainda dar um abraço na minha família depois de tudo isso”, disse Daniel, após chegar à 5ª medalha na Rio 2016.

Na prova feminina dos 5om livre S5, o Brasil também subiu ao pódio, com Joana Neves, que foi prata.

“Estou bem satisfeita. Essa é um pouco diferente daquela medalha que ganhei em Londres. Lá, se eu tivesse nadado um pouco mais rápido, teria ficado com a prata, e aqui ela veio e indica que eu fiz o trabalho certo. Já chorei muito, estou meio desnorteada. A gente pensa que e irreal, que é um sonho, mas aí a gente conquista e fica um filme passando na nossa cabeça. Ainda estou vendo e estou um pouco eufórica”.

A terceira e última medalha do dia veio com André Brasil. Ele conquistou o bronze, nos 100m borboleta.

“Que angústia. Eu disse que ia sair a medalha. Ela demorou um pouquinho mais do que eu esperava. Eu dei tudo que podia dar, mas nos últimos 15 metros eu senti dor demais, não aguentava mais nadar. Há muito tempo eu não virava a prova nos 25s, e hoje, com 32 anos, me senti um garoto de novo. Muita gente almeja aqueles três lugares especiais, e na natação, são poucos os que já alcançaram. Esta é minha 11ª medalha, e não importa a cor, é uma medalha”, disse.

Nas outras finais com brasileiros, Thomaz Matera ficou em oitavo nos 400m livre S13; Ruiter Silva fechou os 100m livre S9 em quinto; Veronica Almeida terminou os 50m borboleta em oitavo; e Clodoaldo Silva ficou em sétimo nos 50m livre S5.

Fonte: CPB

Deixe o seu comentário!

TagsJogos Paralímpicos, Paralímpicos, Rio 2016,

Copyright © 2012-2016 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização