HOME > Atletismo > Curiosidades
Curiosidades

Curiosidades

  • Um decatleta, num só dia, gasta 6.500 calorias, o equivalente a 15 pratos de macarrão.
  • A prova dos 100 metros, a nobre do atletismo, dura menos de 10 segundos. No percurso, o atleta dá 45 passadas e chega ao final a 36 km/h. Um homem comum faria isso em 55 passadas e a 22,5 km/h.
  • Um velocista gasta 18 centésimos de segundo para sair depois que ouve o tiro da partida. Uma pessoa destreinada leva 27 centésimos de segundo para reagir.
  • Os atletas inspiram na largada, expiram e inspiram nos 50 metros e só expiram novamente no fim da corrida.
  • O primeiro grande escândalo dos jogos olímpicos modernos teve lugar na prova da maratona de Sant Louis, em 1904. O norte-americano Lorz foi o primeiro a cruzar a linha de chegada, mas sem rastros de pó nos pés e completamente seco. Vendo-se aplaudido, aclamado vencedor e fotografado junto à filha do presidente dos EUA, ele decidiu contar a verdade. Com cãibras, ele abandonou a prova no quilômetro 5 e recebeu carona de um automóvel, que quebrou perto do estádio. Lorz continuou o percurso a pé, até a linha de chegada. Quinze minutos depois, Thomas J. Hicks chegava cansado e com passo cambaleante, provando, de fato, que merecia a vitória.
  • A prova da maratona é uma homenagem perpétua dos jogos à Grécia. A corrida de fundo tem distância de 42 quilômetros e 500 metros, a mesma percorrida por um soldado grego chamado Pheidípides, que correndo levou até Atenas a notícia da vitória de seu exército na batalha de Maratona, cidade da Ática, onde se combatiam os persas. Dada a notícia, caiu morto, tornando-se sinônimo da tenacidade humana.
  • O Brasil conquistou no dia 27/08/2003 a 1ª Medalha no Mundial de Atletismo, disputado em Paris e foi de Ouro. A campeã paraolímpica Ádria Rocha Santos de 24 anos confirmou o favoritismo e sagrou-se Campeã Mundial dos 200m para portadores de deficiência visual e ainda estabeleceu o novo recorde mundial na categoria T12 (até 15% de visão). A brasileira cravou o recorde de 25s22. A prata ficou com a francesa Assia El Hannouni com o tempo de 25s78 e o bronze com a espanhola Purificacíon Santamarta com o tempo 26s28. Outra brasileira, Maria José Alves, a Zezé ficou em 4º lugar com o tempo de 26s30.
    Ádria melhorou a própria marca de 25s76, registrada no Mundial de Edmonton, em 2001, no Canadá, e confirmou que é a melhor velocista cega do mundo.
  • Nas Olimpíadas da Antigüidade, por volta do ano 720 a.C., os atletas corriam com longas túnicas. Até que Orsippus, percebendo que perderia uma prova, despiu-se no meio do percurso e, completamente nu, venceu com facilidade. A partir daí, todos os atletas passaram a competir sem roupas.
  • A maratona foi incluída nos Jogos em homenagem ao soldado grego Feidípides. Segundo a lenda, ele teria corrido cerca de 40 km da planície de Maratona, onde gregos e persas guerreavam, até Atenas para informar os atenienses da vitória. Ele cumpriu sua missão, mas morreu em seguida.
  • Na Olimpíada de Atenas-1896, o grego Spyridon Belokas terminou a maratona na terceira colocação, mas foi desclassificado. Ele havia percorrido parte do trajeto em uma charrete e foi denunciado pelo húngaro Gyula Kellner, que ficou com a medalha de bronze.
  • De Paris-1900 a Estocolmo-1912, foram disputadas provas de salto em distância e salto em altura sem impulso. Em Paris-1900, Raymond Ewry, dos EUA, que viveu até a adolescência em uma cadeira de rodas devido à poliomelite, ganhou as duas competições e também o salto triplo sem corrida, que deixaria de ser disputado em Londres-1908.
  • Alfredo Gomes foi o primeiro negro brasileiro a disputar o atletismo em Olimpíadas, em Paris-1924. Mesmo sendo favorito nos 5.000 m, Gomes fracassou. Um ano depois, Alfredo se tornaria o primeiro vencedor da Corrida de São Silvestre.
  • O maratonista brasileiro Éder Fialho, que representou o país em Sydney, ganhou a medalha de bronze no Pan-Americano de 1999. “Ele só chegou atrás de mim porque parou para dar um barrão”, explicou Vanderlei Cordeiro de Lima, que ficou com o ouro. “Procurei um mato, fiz as necessidades e voltei a correr”, revelou Fialho.
  • Em Berlim-1936, Jesse Owens, dos EUA, ganhou quatro medalhas de ouro, tornando-se o primeiro homem a vencer os 100 m, 200 m, salto em distância e o revezamento 4×100 m na mesma Olimpíada. Além disso, negros norte-americanos venceram todas as provas de pista dos 100 m aos 800 m, mais o salto em altura e o salto em distância.
  • Na Cidade do México-1968, os norte-americanos Tommie Smith e John Carlos, respectivamente ouro e bronze nos 200 m, subiram ao pódio de luvas negras e de punhos cerrados ao céu, numa saudação simbólica do grupo Panteras Negras, que combatia o racismo. Em sinal de protesto, os atletas com as cabeças abaixadas se recusaram a fitar a bandeira americana, enquanto o hino era executado.
  • O atletismo foi o esporte que mais ganhou medalhas olímpicas para o Brasil. No total, foram 11 medalhas (3 de ouro, 2 de prata e 6 de bronze), todas conquistadas por atletas negros.
  • Nas Olimpíadas da antigüidade, por volta do ano 720 a.C., os atletas corriam com longas túnicas. Até que Orsippus, percebendo que perderia uma prova, despiu-se no meio do percurso e, completamente nu, venceu com facilidade. A partir daí, todos os atletas passaram a competir sem roupas.
  • A maratona foi incluída nos Jogos em homenagem ao soldado grego Pheidippides. Segundo a lenda, ele teria corrido cerca de 40 km da planície de Maratona, onde gregos e persas guerreavam, até Atenas para informar os atenienses da vitória. Ele cumpriu sua missão, mas morreu logo em seguida.
  • Na Olimpíada Atenas-1896, o grego Spyridon Belokas terminou a maratona na terceira colocação, mas foi desclassificado. Ele havia percorrido parte do trajeto em uma charrete e foi denunciado pelo húngaro Gyula Kellner, que ficou com a medalha de bronze.
  • De Paris-1900 a Estocolmo-1912, foram disputadas provas de salto em distância e salto em altura sem impulso. Em Paris-1900, Raymond Ewry, dos EUA, que viveu até a adolescência numa cadeira de rodas devido à poliomelite, ganhou as duas competições e também o salto triplo sem corrida, que deixaria de ser disputado em Londres-1908.
  • Em Amsterdã-1928, o japonês Mikio Oda foi o primeiro asiático a conquistar uma medalha de ouro no atletismo, ao vencer no salto triplo.
  • Alfredo Gomes foi o primeiro negro brasileiro a disputar o atletismo em Olimpíadas, em Paris-1924. Mesmo sendo favorito nos 5.000 m, Gomes fracasssou. Um ano depois, se tornaria o primeiro vencedor da Corrida de São Silvestre.
  • O maratonista brasileiro Éder Fialho, que disputará a prova em Sydney, ganhou a medalha de bronze no Pan-Americano de 1999. “Ele só chegou atrás de mim porque parou para dar um barrão”, explicou Vanderlei Cordeiro de Lima, que ficou com o ouro. “Procurei um mato, fiz as necessidades e voltei a correr”, revelou Fialho.

 

Fonte:Uol, Globo.com, CBAT e Terra

 

Copyright © 2012-2015 NBCom Comunicação. Todos os direitos reservados.

Realização